escrito no dirty old man (ii)

Eu vejo ossos
  onde vi esforços
E não quero mais
  exumar arrependimentos

Cansei do choro
  onde ouvi o coro
E amparei ombros caídos
Que deveriam estar
  desinibidos

Dançando
  Balançando
    o Esqueleto

Anúncios
Esse post foi publicado em versos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s