retaliação disfarçada de zelo

Ninguém deseja a redução da maioridade penal (bem como a inclusão da pena de morte na lei penal) por querer suprimir a violência. Nada além de schadenfreude e desejo de vingança leva a tal anseio, a essa luta. Sei bem o quanto apoiei a punição de menores de idade no caso do adolescente que comandou o seqüestro e estupro por dias seguidos de uma garota, também menor de idade, que acampava com o namorado no interior de São Paulo. Por outro lado, não vejo muita gente defendendo a lei do talião no caso da delegada que colocou uma menor de idade com problemas mentais numa cela com mais de vinte homens – e eu mesmo quis enforcá-la depois de uma “merecida surra”.

Pensamos nisso e desejamos isso por uma emoção violenta, talvez tão violenta quanto os crimes cometidos por essas pessoas, mas não porque nos preocupamos com o futuro do país. Estamos preocupados principalmente com nossa vontade de ver sangue derramado pra compensar o derramamento de sangue de outro; nada mais burro, se avaliarmos com calma, mas é uma burrice compreensível, até, porque é gerada justamente por estarmos irracionalmente emocionados pela tragédia.

E aí é fácil pra que pessoas já defensoras dessa agenda se aproveitem disso; temos uma boa parte da população vulnerável à raiva, pronta pra ser incitada ao ódio, à violência, aos disrcursos enraivescidos contra esses menores de idade cruéis, incapazes de respeitar à vida humana, dignos do castigo do aprisionamento – quando não da execução. E é nesse momento de sentimentos exacerbados que colocam em pauta o assunto da maioridade penal (senão o assunto da pena de morte ou qualquer outro que possa se enganchar aproveitando a situação).

E por mais que isso soe como uma censura, não é; mas peço apenas que não coloquem o assunto em pauta. Não porque eu seja tão radicalmente contra certas idéias ou opiniões que discuti-las torna-se inaceitável, mas porque tal discussão quando estamos emocionalmente incapacitados para isso é totalmente inválida.

Até onde sei, a pressa e a raiva não conseguiram nada além de condenar inocentes. Tanto quando são os motivadores dos criminosos, quanto quando motivam os que dizem querer punir estes mesmos.

Leia também: Razões para não reduzir a maioridade penal, matéria de Vinícius Bocato

Anúncios
Esse post foi publicado em mundo real, palavras sábias e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para retaliação disfarçada de zelo

  1. paulo costa disse:

    Eu desejo, não somente a redução da maioridade penal mas tambem a pena de morte e a prisão perpetua, sou tambem a favor do fim da progressão de pena até porque crime, caro sujeito, é das poucas coisas que não precisamos cometer e podemos controlar com nossa vontade volitiva, portanto cuidado ao usar a expressão “ninguem quer” pois voce só fala por voce e mais ninguem, ou melhor todos são a favor da pena de morte e da redução da maioridade penal, exceto o desejo de proteger bandidos e se sentir “superior porque bonzinho” a quem pensa diferente e eu sou apenas uma molecula pensante diferente da sua molecula pensante, voce e outros são contra colocar em discussão por terem certeza , eu tambem, que a vontade do povo brasileiro é diferente da sua, pois se fosse diferente voce seria um dos que bradaria a favor,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s