do diário

  Passo por uma dupla de ternos. Outra e indivíduo, um casal; vários. Evento imobiliário, Há uma horda deles. Nunca vi tantos rostos assassinos; há maldase em seus olhos.
  Estou no banheiro. Um deles está à torneira lavando as mãos. Sem usar as minhas, coloco o pau pra fora. Relaxo. Deixo o líqido jorrar e livro-me das últimas gotas com três moções de corpo.
  Caminho direto à porta, onde vejo outro deles entrando. Minhas mãos talvez não estejam completamente limpas, mas as suas estão sujas de sangue.

Anúncios
Esse post foi publicado em a vida em anexo e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s