para André Miranda

Sei que sou um cromossomo y falando de um assunto que interessa às mulheres, mas já que foi um outro cromossomo y, e cheio de bosta na cabeça que ele acha que é admiração-pelas-mulheres (tem um nome pra esse tipo de machismo, esqueci, pesquiso depois), me sinto no direito de resposta.

Então aqui vão algumas pérolas do texto de um certo André Miranda em sua coluna de terça-feira n’O Globo, intitulada Você é muito bonita.

“Mas, meninas, por favor, deixem as cantadas masculinas em paz.”

São nossas cantadas que precisam de paz. Não o espaço da mulher, não o seu corpo, sua psique. Nossas. ‘poxa, eu sei que são milênios de repressão e violência contra a mulher e uma cantada assusta, mas IUZÔMI?!”

“Mas, quando 84% afirmam que já ouviram um “linda” na rua, quer dizer que 6.720 moças devem ter ido para casa felizes.”

Viu? Elas PRECISAM de elogios. E melhor: precisam do NOSSO elogio. Se não, como vão ser felizes? Ein? Iuzômi, onde tavam que não te chamaram de “linda” na rua hoje? Nossa, se eu passasse o dia inteiro caminhando com medo de ser estuprada, ia adorar se alguém parasse pra me elogiar. Sério. Me deixa ser mulher só por um dia, ó senhor deus inexistente, só pra eu saber como é bom esse momento – “linda”.

“Se um homem se interessa por uma mulher na rua, o que ele deve fazer?”

Agora sem sarcasmo: me acontece o tempo todo. Sério. Quem me conhece já me ouviu dizer incontáveis “TO APAIXONADO”. A pessoa na rua, no entanto, ouviu nada. Minha vida continuou. A dela também. Pense nisso.

“(…) se imaginem na situação, leiam, fechem os olhos e pensem que são vocês as protagonistas desta história [note aí a condescendência do colunista explicando tudo tintim por tintim pra até uma mulher conseguir entender] (…)ainda tem que chegar em casa para pensar no que jantar e em como alegrar o maridão remelento que só pensa em ver o futebol na televisão.”

Estou embasbacado demais pra comentar isso, então continuemos à situação hipotética elaborada pelo rapaz:

“Mas aquele rapaz, com poucas palavras, teve a capacidade de transformar seu dia. “Você deve estar com pressa, mas faço questão de repetir: você é linda”.

Sem dúvida, é de transformar o dia de alguém. Não preciso explicar que isso não é necessariamente uma coisa boa, né? Já levei algumas porradas na rua que com certeza transformaram meu dia. Já fui oralmente humilhado algumas vezes. Transformou meu dia também.

E agora, vamos voltar a uma frase do início do texto:

“Eu odiaria viver num mundo em que não posso ver uma moça bonita na rua e dizer para ela o quanto ela é bonita.”

Eu odiaria viver num mundo em que não posso dar uma voadora com os dois pés usando botas de alpinista na cara dele, mas hey, até que to agüentando de boa, não?

Obrigado por ser o porta-voz de todos nós, homens, André Miranda. Homens com tico, homens que gostam de assediar — opa, elogiar! — mulheres na rua, homens macho com sentimentos (*tears*) e desejos. Pobres homens, que tem suas vozes silenciadas — ou quase, porque nunca calamos a boca mesmo — por essas ingratas que não sabem ouvir um elogio.

Anúncios
Esse post foi publicado em mundo real e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s