porto alegre

Aquela vontade de transar numa travessa
se atrapalhando todo pra tirar as calças molhadas de loló, bafo de onça e cerveja de dois pila
Juntar moeda, pagar uma hora de sinuca, colar com os anarcos
E filar cigarros, cigarros, cigarros

Bloco de receita, assinatura de bêbado, artane pra galera
Dualid’s, Natasha e medo de nada., vontade de tudo

Vamos roubar umas moedas do Buda da Redença
Aquele tinto seco em garrafa de plástico
E uma pernada até o Campão
pescar, pescar e nunca parar

Aquela vontade de nãoporfavorchegadissominhagente

Manga do moletom dura de ranho
Sapinhos na língua, sabão no cabelo
Roxo nas pernas, nos braços

Colo na escadaria, chegou de roda punk
É hora de ir pra casa

de alguém…

Anúncios
Esse post foi publicado em versos e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s