sem título (XXIV)

Chumbo grosso no vale do canhoto
O escritor aponta seu rifle e
despeja tinta a gosto.

Cessar fogo! — grita a pausa
mas logo vem a saraivada
de palavras.

Escreva uma carta pra pessoa amada
        e retome o posto
Ela tem saudade
        e tu tens vontade.

Ambos estão por matar.

        Desarmemos!

                Eu vou descansar.

– – – – – – –

APOIE A ARTE INDEPENDENTE! Financiamento coletivo para publicação de meu novo livro: <a href="http://www.catarse.me/pt/tempestadecalmariaTempestade e Calmaria

Anúncios
Esse post foi publicado em literatura & lingüística, versos e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s