bastidores de um livro

Às vezes lembro com carinho de quando minha produtora me convidou pra ir até a casa dela ver Maysa com sua amiga.

Lembro que ela ainda nem tinha geladeira lá, mas improvisou com uma caixa de isopor cheia de gelo e ficou me preparando drinques à noite toda, e ainda deixou um bloco de notas e caneta à mão, caso eu tivesse algo pra anotar. Na época começávamos a planejar meu primeiro livro.

Quando ela disse que o plano era esperar eu apagar bêbado pra roubar meu rim e me deixar no gelo que sobrasse com um bilhetinho do lado avisando, eu já tava acostumado à idéia de ter que dormir por lá mesmo e nem me importei.

Os drinques estavam muito bons, de qualquer jeito. Eu estou vivo e o livro foi terminado. Do que poderia reclamar?

Anúncios
Esse post foi publicado em a vida em anexo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s