(sem título)

E como não se tomar de ódio
quando a gente do mal
insiste e insiste em sua
contínua provocação?

Quando não se quer ir
aos lugares que amava ir
Nem encontrar
as pessoas que ainda quer bem

Só restam tu e a raiva
que fizeram acender em ti.

E por que não ser
uma criatura de ódio?

Anúncios
Esse post foi publicado em versos e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s