nova petrópolis

Quando pai disse
que não voltaria
acreditei:

quando anunciou
le dernière rencontre
— aqui
senti:

nunca mais esperar
reclamar saudade quieto
procrastinar a visita;

nem subescreveu entre
falas o apelo e a crítica
à nossa falta de ida.

e pra mim fica o mais óbvio
e já sabido dos recados:

é preciso ir a quem queremos ir

porque todo mundo cansa um dia

cansa até de quem nos espera
mas nunca nos busca.

(me prometo ver a família com mais freqüência enquanto sei que vai ficar pra depois — não façam o mesmo)

Anúncios
Esse post foi publicado em a vida em anexo, versos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s