um poema de merda

Um poema calmo
    para um dia moderado

  Hoje eu não vou fazer merda

Um poema calmo
      para um dia ponderando

  Ontem eu não devia ter feito merda

Um poema calmo
      para um dia repensado

  Hoje vou evitar a merda.

Um poema andante
    vpara um dia mezzo-errante

  Faz qualquer merda, faz toda merda,
deixa a merda vir, não segure a merda.

      Depois tu escreve um poema.

Anúncios
Esse post foi publicado em versos e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s