galinha cega

Trecho do conto “Galinha cega, de João Alphonsus. Sei que é algo longe de mim, que não posso conhecer, mas imagino essa descrição da cegueira adquirida muito bem elaborada; o pavor inicial de um susto, sofrido por quem, de repente, nada pode enxergar. Esse conto é maravilhoso e também faz parte da coletânea Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século, que já tinha mencionado nesse post.

“Foi assim que, certa madrugada, quando abriu os olhos, abriu sem ver coisa alguma. Tudo em redor dela estava preto. Era só ela, pobre, indefesa galinha, dentro do infitamente preto; perdida dentro do inexistente, pois que o mundo desaparecera e só ela existia inexplicavelmente dentro da sombra do nada. Estava ainda no poleiro. Ali se anularia, quietinha, se fanando quase sem sofrimento, porquanto a admirável clarividência dos seus instintos não podia conceber que ela estivesse viva e obrigada a viver, quando o mundo em redor se havia sumido.”

Anúncios
Esse post foi publicado em literatura & lingüística e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s