amadeus

Há quanto tempo tu não escreves algo novo? É tanta aflição? Tu pode produzir qualquer texto, sob qualquer demanda, a partir de qualqer tema. Por qe mãp escrever “do nada, como antigamente? Estes diálogos monólogos consigo funcionavam e geravam risadas entre tua meia dúzia de leitores pré-púberes há duas décadas atrás, mas agora o que são? Desespero.
Talvez sejas mesmo muito mais do que um escritor. Talvez seja tu um grande burcrato russo ainda não o saibas. Um tabelião nato. Podes te imaginar um escrivão? Que falta fazes à documentação que vives recuperando. Um juíz de paz, talvez. Um deus dos registros, de fazer inveja a Yossarian, caso venha a entediar-se e sucumbra a surtos criativos. Esquece a literatura. Teu futuro é o secretariado, cartório, ministério, qualquer coisa.

Numa dessas alguém escreveu seu não reclamado Codex Gigas ou algum código de programação anônimo.

Anúncios
Esse post foi publicado em a vida em anexo, literatura & lingüística. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s