david foster wallace:

“Comecei a ter pesadelos sobre a realidade da vida adulta talvez tão cedo quanto a idade de sete anos. (…) Então, quando descendia o sono real, quando se tornava um sonho real, e eu perdia a perspectiva de alguém simplesmente observando a cena e eu me encontro inserido nela — a lente da perspectiva puxando subitamente para trás, e eu me torno um deles, uma parte da massa de homens de rosto cinza abafando tossidas e sentindo seus dentes com suas línguas e dobrando as pontas de suas folhas em seas complexas pastas-acordeão e então delicadamente puxando-as pra fora outra vez antes de recolocá-las em suas pastas de arquivamento designadas (…) e no sonho, enquanto nossos olhos se encontravam, era impossível o que o eu adulto está vendo ou como estou reagindo ou se há alguma coisa lá de fato.”

-David Foster Wallace, “The Soul is not a Smithy” (conto que integra o livro “Oblivion”)

Anúncios
Esse post foi publicado em literatura & lingüística e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s