sarcamo natural

elogiaram meu sarcasmo natural, e me senti obrigado a escrever. é um bom elogio, e me fez perceber que não tenho um sarcasmo natural. é totalmente falso, pra falar a verdade. e, bem, não vale confundir o cinismo comumente agregado ao sarcasmo com a mentira deslavada que é eu sendo irônico. por natureza sou bastante sério. tive que forçar a coisa toda pra ser alguém diferente, alguém melhor. não, melhor não; apenas diferente, porque o outro não estava dando certo. eu era aquelas crianças sérias e chatas que, enquanto as outras brincavam pelo salão de festas e se empanturravam com brigadeiros e beijinhos (eu só gostava do primeiro, mesmo), ficava parado ao lado do pai pra ficar bem no meio da roda de conversa dos adultos, mesmo sem entender nada. os adultos, claro, tentavam brincar comigo, porque é como sabem tratar as crianças, mas eu nem respondia. daí não era tamanha a seriedade, mas sim a timidez. me consideravam bem mal educado por isso, até. o menino que não responde, o menino que dificilmente consegue dizer oi. eu, seriamente, respondia em minha cabeça: ‘não sei dizer oi’.
na puberdade isso foi difícil, pois ia às festas onde garotos tinham que dançar com garotas e eu não sabia o que fazer. nestas festas não tinha bebidas para eu recusar, graças a deus, mas havia as garotas e eu tinha que dançar com elas. de vez em quando uma delas me puxava pela mão, coisa que eu deveria estar fazendo, segundo regras de conduta que conhecia então, e me guiava até o meio da pista, ou como quer que chamasse aquele espaço lajoteado entre as cadeiras de cada lado do salão. e lá ficava eu, com as mãos repousadas duras em torno da garota e tentando balançar o esqueleto no mesmo ritmo que ela. acho que eu chegava a movimentar um ou outro osso, com os pequenos passos pra direita e pra esquerda. estava ficando difícil disfarçar, entre meus amigos, o quanto eu era sério e acabei tendo de sucumbir à vontade de meus pais. assim, para a alegria deles, meu medo do mundo me forçou a trocar de colégio, e sabia que em novo ambiente poderia começar do zero. um garoto sério que não conhece ninguém não tem quem o perceba tão sério. passei alguns bons anos escondido lá, na companhia de poucos colegas, permitindo que minha carranca passasse despercebida por alguns anos. não que fosse uma carranca propriamente dita; eu não me daria ao trabalho de ser carrancudo pois isso exigiria expressões faciais emotivas além de minha capacidade. o problema é que eu era sério mas não era frio, e não sabia como falar com garotas por causa daquela outra coisa, a timidez. era preciso que alguém intervisse, e foi aí que conheci esse cara. não cheguei ao doentio ponto de nomear subpersonalidades, por isso conheci apenas esse cara, e ele começou a fazer a parte de dar graça às minhas falas para que eu pudesse me comunicar com as pessoas. assim, desenvolvi ao longo dos anos os caminhos do sarcasmo como conexão com o mundo exterior, e seu objetivo original foi totalmente desprezado. sim, foram necessários anos para que eu percebesse que as garotas por quem me interessava não gostavam de caras engraçados, mas, que podia eu fazer? eu era sério demais para perceber isso logo. de qualquer forma, aprendi que ser você mesmo não vai te fazer conseguir o que quer, mas tornar-se outro também não. não, não estou lançando o velho discurso do ‘você vai se dar mal de qualquer jeito’. só digo que todo esforço nesse sentido é vão, não importam os resultados. o sarcasmo é sim uma boa forma de comunicação e rende bons momentos em conversas entre amigos.

Anúncios
Esse post foi publicado em a vida em anexo e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para sarcamo natural

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s