para J. e para L., em maio de 2013

Ontem presenteei um amigo

com uma flor

que encontrei no caminho.

E à namorada,

ofereci o caule

– um galho verde com poucas folhas.

A pétala jogada à mesa

não foi desmerecida.

Mas notei muitas vezes o caule

e suas folhas

transformados num dos mais belos adornos

que já vi na vida.

Cada um com seus presentes,

cada um com seu jeito

me trouxe alegria,

e sufocaram o lamento.

Anúncios
Esse post foi publicado em versos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s