a idolatria cega

Reverência a outro ou outra presidente só serve pra deixar claro que a galera não quer a possibilidade de ser independente, não quer aprender sobre o poder do povo, mas quer ser liderada. Quer símbolos. Quer alguém que possa fazer as vias de figura pública, que mesmo que possa ser vítima de corrupção (e fazer acordos com quem se coloca contra seus ideais ou as esperanças de quem os elegeu é uma forma de corrupção) mas pareça imbatível, que concentre um poder que jamais deveria ser concentrado.

O caminho é longo ainda, mas não precisava ser. Há comunidades autossuficientes de sobra pra que se tomem como exemplo. É essa mesma vontade de entregar-se com devoção a uma pessoa-símbolo que faz tanta gente idolatrar outras figuras, figuras essas que temos como representantes do corporativismo, da misoginia, do racismo e de tudo que devemos execrar. As presidências anteriores ao golpe são representantes de muita coisa boa, mas também fizeram parte da destruição da fauna brasileira e do genocídio indígena como foram todos os líderes antes.

Anúncios
Esse post foi publicado em mundo real e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para a idolatria cega

  1. Jezuis Estalem disse:

    Foda-se o estado. Político bom é político morto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s