Arquivo da tag: poema

10 de maio de 2016

pra não morrer de tédio, pra não morrer de forca, pra não morrer por veneno, pra não morrer de velho morreu de esquecimento, o poeta. pra não ser visto sério, pra não preocupar, pra não causar dano, pra não ter … Continuar lendo

Publicado em literatura & lingüística, versos | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

perdidos e salvos

Qualquer que fosse nossa perdição, amor algum poderia nos salvar. A poesia não nos salvaria, nem as viagens, os amigos, as amigas, tampouco o carinho, a cerveja, jogos de futebol, noites insones barganhando cada minuto de diversão ou debatendo as … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

fila de banco

Um senhor arfa, deliberando a intensa sonoridade. A moça que carrega uma bolsa olha pra trás, nota-o e volta a cabeça à posição anterior. O rapaz prende uma pilha de papéis entre os dedos de uma mão e bate-a ritmicamente … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

segunda-feira chuvosa

A chuva regando olhos, pele, cabelo boca, roupas e idéias e, em algum ali dentro, esperança. Os passos jogando água pros lados e os lábios num quase sorriso de quem já espera sorrir E num movimento e olhar a descoberta … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

para J. e para L., em maio de 2013

Ontem presenteei um amigo com uma flor que encontrei no caminho. E à namorada, ofereci o caule – um galho verde com poucas folhas. A pétala jogada à mesa não foi desmerecida. Mas notei muitas vezes o caule e suas … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

e se eu parar…?

O que está falado ecoa Ou se perde no ar Se canta porque a mnemonia é meio Mas o escrito, com ou sem motivo, fica. (por um tempo ou dois depois do autor) E se nunca mais puder escrever? —//— … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

mudar

tanta coisa já não cabe mais vou ouvir um som pra mudar quem sou diga que não posso que não devo pois meu jeito não é tão ruim assim (pra mim) diga que me apoia que aceita que abre os … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , | Deixe um comentário