Arquivo da tag: poema

A Cidade é Minha Tumba

do livro O Diabo Belisca Meus Calcanhares, de Cristian Verardi, publicado pela Editora Artes & Ecos, 2017. Anúncios

Publicado em literatura & lingüística, versos | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

a doçura finda e a ternura

Houve uma doçura e ningnguém sabe ou lembra o que nos quebrou Foram anos de brigas distância ou labor e a ternura de dia pós dia pós noite sumiu da vista. Ainda assim todo abraço acalma a fissura. (interrompe-me o … Continuar lendo

Publicado em a vida em anexo, versos | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

respira

Minha poesia está aqui dentro     querendo sair Ela está constrangida Jogo bebida pra dentro     mas ela não volta fica e faz o ninho Minha bebida está aqui dentro   e quer companhia Ela está definhando. Jogo … Continuar lendo

Publicado em literatura & lingüística, versos | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

como lidar com dda?

Ter DDA é: ter compromisso a 5 minutos (a pé) de casa e saber, uma hora antes, que tu vai se atrasar. Sem nem saber por quê. O pior não é isso: Às 16h tu já liga pra carona avisando … Continuar lendo

Publicado em a vida em anexo, versos | Marcado com , , , , , , , | 3 Comentários

esqueça tudo

Esqueça o poema de ontem E ouça o que tens pra escrever hoje Esqueça o que viste mas confia em teus olhos Relembre o que eu disse mas esqueça o contexto. Esqueça minhas grosserias mas lembra que as fiz; esqueça … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

o passado consigo

O que fazer do passado   se não enterrar? Enterrar é esconder. Mal escondido. Não vira raíz nem alimenta vermes; está lá, mas pra tudo que lá passa, não está. Ficou, mas pra onde quer que tu vá, te alcança … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , | Deixe um comentário

escancarado

a poesia até aguenta o cheiro do mofo das gavetas onde derrubaste copos dos quais sorveste o âmbar do esquecimento mas o coração, meu caro este tem de ser escancarado que teu amor berre a oprimir-lhe os ouvidos porque os … Continuar lendo

Publicado em versos | Marcado com , , , , , , | 1 Comentário